Categorias
Proprietário

Alugue seu veículo conosco: como ser proprietário na GAV

Está com o carro parado na garagem ou sem usar? Você pode ganhar com isso. Alugue seu veículo com a GAV! Somos uma intermediadora de aluguéis e fazemos o gerenciamento entre proprietário e motorista. [caption id="attachment_185" align="alignright" width="300"]Alugue seu veículo: como ser proprietário na GAV Imagem: Creative Commons[/caption] Os documentos necessários são CNH ou RG, comprovante de endereço, e-mail, estado civil e documento do carro, além de fotos interna e externa do veículo para facilitar no aluguel. Também pedimos preferencialmente uma conta no Itaú para transferências diretas.

Alugue seu veículo: ganhos e informações

Nós trabalhamos com assinatura, ou seja, mensalmente faturamos o proprietário um valor fixo pelos nossos serviços. Tendo um ou dois carros alugados conosco, a taxa é de 390/mês por veículo. Com três ou mais, passa a ser de 360 reais. O proprietário pode ganhar entre 1.560 e 1.710 reais por mês dependendo do valor da diária do seu modelo de carro. O repasse semanal é feito toda sexta-feira. Se o motorista não pagar, garantimos o pagamento. A manutenção preventiva é por conta do proprietário, mas qualquer tipo de mau uso é por conta do motorista. Todos os carros são rastreados por nós para termos um melhor controle. Caso o motorista esteja dirigindo e bater o carro, a GAV paga o valor da franquia integral se o seguro for feito na Anglo Ascar, cooperativa parceira. Se não for, pagamos 3% do valor da tabela FIPE do carro para a franquia, sendo a diferença paga pelo proprietário. Se o motorista não pagar o valor semanal e ficar inadimplente, o carro é bloqueado e devolvido para o proprietário.

Alugue seu veículo com a GAV

Alugue seu veículo com a GAV! Está esperando o que para ter essa renda extra? Entre em contato.  
]]>

Categorias
Motorista

Declaração de Imposto de Renda para motorista de app

Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil[/caption] Qualquer Pessoa Física que teve rendimento acima de R$ 28.559,70 em 2017 é obrigada a enviar a Declaração de Imposto de Renda… Para não cair na malha fina na Receita Federal. Isso inclui autônomos como quem faz transporte particular de passageiros, também motorista de aplicativo.

Carnê Leão

Como não há retenção de imposto direto da fonte, o motorista deve declarar preferencialmente ao Carnê Leão ao longo do ano anterior. Ele é um meio de recolhimento mensal obrigatório do IR para o contribuinte que recebe pagamentos por pessoas físicas ou vindos do exterior. No caso, os passageiros. Sua confecção incide um imposto de até 27,5% sobre a renda. Ao abrir o programa de geração da declaração de IRPF, todas as informações serão automaticamente importadas. Mas quem ainda não fez dessa maneira não precisa se preocupar. A declaração de IRPF é de ajuste e o sistema não irá exigir multa ou juros!

Imposto de Renda para motorista de app

Como o motorista de app não tem vínculo empregatício com as administradoras do serviço, os rendimentos com esse trabalho devem ser declarados na ficha de “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PF/Exterior”. Segundo o contador Heber Dionizio para o G1, os motoristas vinculados aos aplicativos podem deduzir alguns gastos lançando no IRPF o custeio indispensável à obtenção de receita e manutenção de sua fonte produtora. São eles as despesas com o veículo, tais como gasolina, IPVA e manutenção do carro. O motorista pode apurar diretamente esses valores e lançar em Rendimentos Recebidos de PF na coluna OUTROS. No caso do Imposto de Renda para motorista de app, 40% da renda é isenta de tributação. Assim, deve-se pagar o imposto sobre os 60% do rendimento que são tributáveis. Se o motorista trabalhar para mais de um aplicativo, deve somar seus rendimentos na hora de informar e lançar tudo diretamente. Agora você já pode declarar seu IRPF dentro do prazo! Mas, a partir de agora, considere utilizar o Carnê Leão, que é o ideal.   Quer ser motorista de aplicativo? A GAV tem várias opções de carros para alugar com km livre. Confira!]]>

Categorias
Motorista Proprietário

Vantagens e desvantagens do carro a gás: vale a pena?

Foto: Wikimedia Commons[/caption]

Vantagens do carro a gás

O custo de investimento do GNV, no início, gira em torno de 3 a 5 mil reais. Mas para quem roda muito tipo motorista de aplicativo, isso se paga em três ou quatro meses. Depois, é só economia… O consumo de combustível é muito menor, além de ser sustentável (menos poluentes). O meio ambiente agradece! O óleo do motor suja menos, pois não há contaminação, então dura mais. O escapamento que poderia ser danificado por ferrugem de água dos outros combustíveis também vai durar mais. A economia esperada é imediata após a instalação do kit GNV.

Desvantagens

Porém, se o carro Flex for econômico, a diferença não é tão grande. Mas a depreciação do veículo abastecido com GNV é maior e a pressão no motor diminui sua vida-útil. Como é “seco”, não lubrifica tanto as válvulas do motor. Assim, pode travá-las. Além disso, a bateria dura menos, o radiador consome mais água e a vida-útil do alternador e do motor de partida é menor. Também se perde espaço no porta malas.

Comparativo entre o carro a gás e Flex

Vantagens e desvantagens do carro a gás - comparativo

Fonte: Mãos ao Auto

  A GAV oferece aos clientes, além de carros Flex, alguns tipos de carro a gás. Quer virar motorista de aplicativo? Entre em contato!]]>

Categorias
Motorista Proprietário

Seguro ou proteção veicular? Entenda a diferença

Doutor Multas, o Brasil tem cerca de 84 milhões de veículos registrados. Mas apenas ¼ deles possui algum seguro ou proteção veicular. A contratação desse tipo de serviço gera muitas dúvidas para o motorista, que nem sempre sabe as diferenças entre os dois. Por isso, trazemos informações para tirar todas as suas dúvidas e te ajudar na melhor escolha para o seu veículo. [caption id="attachment_128" align="alignright" width="300"]Carro estragado / amassado por batida - proteção veicular Foto: Creative Commons[/caption] O mercado de seguros integra a iniciativa privada, enquanto as associações são pessoas jurídicas sem fins lucrativos. Diferente das seguradoras, elas têm ideias de cooperação e junção de forças por um bem comum. Cada uma das modalidades é regulada por um órgão específico. Saiba mais:

Seguro

O segurado, através do pagamento antecipado, transfere o risco de seu veículo para a empresa, para possíveis danos futuros. Portanto, o carro só está protegido com o benefício depois de inspeção e avaliações. São levadas em conta as características de seu dono, como sexo e idade, além do tempo de habilitação, endereço, número de condutores e se há garagem. Furtos, batidas, acidentes e outros se tornam responsabilidade da corretora de seguros contratada. As seguradoras são reguladas pelo SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) e periodicamente pelo Ministério da Fazenda. Possuem legislação própria e fiscalização rigorosa. Isso costuma passar mais confiança ao contratante. Normalmente, elas estão associadas a bancos. Ao contratar o seguro, é assinada uma apólice, contrato com todas as responsabilidades e direitos de ambos os lados. Os serviços que serão cobertos e todos os detalhes ficam descritos claramente. O valor é bem mais alto e sujeito a alterações, porém fixo e mensal, podendo ser pago parcelado ou de uma só vez. Porém, para quem já utiliza seguro e não o acionou nenhuma vez ou não precisa há um tempo, podem haver descontos e deduções no preço da renovação.

Proteção veicular

A proteção veicular é realizada por cooperativas com a divisão dos riscos dos veículos entre todos os sócios. Isso evita prejuízos em casos de acidente, por exemplo. As regras internas são determinadas por seus membros. O uso dos serviços é liberado logo após a assinatura do contrato, mesmo antes das avaliações. São levadas em conta, assim, apenas as características do carro do contratante, nunca o perfil dos condutores, havendo igualdade entre os associados. Ao invés de pagar pelos sinistros futuros, a pessoa paga pelos eventos passados. Há um contrato de responsabilidade mútua que divide os riscos com os outros associados. Não há apólice como no seguro. Todos são responsáveis por todos. Apesar da regulação pela OCB (Organização de Cooperativas Brasileiras), não existe garantia pelo código de defesa do consumidor, pois os associados não são considerados consumidores. Uma desvantagem a ser considerada é que alguns integrantes podem ser mais descuidados e se envolverem em acidentes com mais frequência. Isso aumenta os gastos a serem divididos entre os participantes para o pagamento da despesa. Por não haver fins lucrativos, a proteção veicular é muito mais barata que o seguro. A cooperativa cobrará o valor mensal da taxa administrativa e rateio do que foi pago no mês anterior. O grupo se une e divide entre si os prejuízos ocorridos no período.

Seguro ou proteção veicular: qual escolher?

A proteção veicular é mais barata, enquanto o seguro é menos incerto. As associações são ideais para quem não pode ou não está disposto a arcar com os custos mais altos de uma seguradora tradicional. E para quem opta por alugar um carro, não comprar. Na hora de tomar uma decisão, é importante considerar o tipo de serviço e proteção que você procura. Busque a melhor relação custo x benefício, faça perguntas a usuários da empresa ou associação que você deseja contratar! Converse com os representantes, tire todas as suas dúvidas e faça pesquisas na internet sobre a reputação do local. Essas são algumas dicas para te ajudar!   Em caso de aluguel de carro para motorista de aplicativo, a GAV indica a proteção veicular. O custo é infinitamente menor. Alugue seu veículo agora e aumente os seus lucros!]]>

Categorias
Motorista

Carteira de motorista grátis: verdades e mentiras sobre a CNH Social

CNH Social: a carteira de motorista grátis pode ser um direito seu Carteira de motorista grátis, um direito ou uma pegadinha? Muitas pessoas confundem os programas CNH Social e CNH Popular e acabam perdendo a oportunidade de adquirir a carteira sem custo. Que tal tirar suas dúvidas e descobrir a diferença entre eles? [caption id="attachment_72" align="alignright" width="300"]Carteira de motorista grátis - CNH Social Reprodução: Contran[/caption] Para começar, é importante esclarecer que nenhum dos dois programas possui vínculo com o Departamento de Trânsito de Minas Gerais. Em nota, o Detran/MG pede cautela ao filiar-se a qualquer empresa ou instituição que apresente esses projetos. Por isso, evite iniciativas falsas! O programa CNH Social é um projeto totalmente gratuito, aderido por alguns Departamentos de Trânsito do país junto ao Governo do Estado. Mas a CNH Popular é uma iniciativa privada para pessoas de baixa renda. Saiba mais:

Primeira Habilitação para o Transporte – CNH Social

Uma iniciativa do Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST SENAT), o projeto tem como objetivo financiar 30 mil CNHs na categoria B para que jovens de baixa renda ingressem no mercado de trabalho. Assim, a intenção é aumentar a empregabilidade, qualificando-os em um curso específico para atuação no setor de transporte. Não há nenhum custo para os selecionados. O SEST SENAT também oferece o programa “Habilitação Profissional para o Transporte: Inserção de Novos Motoristas” para quem já tirou a carteira. Neste, financia outras 30 mil mudanças de categoria da CNH para C, D e E.

Ações do programa CNH Popular não oferecem carteira de motorista grátis!

O Programa de Popularização da Carteira de Motorista ou CNH Popular é uma iniciativa de responsabilidade social da empresa Vmais Consultoria. Valores e condições especiais são oferecidos ao consumidor de baixa renda. Ações são realizadas em diversas cidades do Brasil, permitindo a democratização do direito ao cidadão de dirigir. É feita uma parceria com Centros de Formação de Condutores de vários estados, as autoescolas. Portanto, são mais de 60 mil alunos beneficiados com esses descontos.   A GAV pode te ajudar a conseguir um trabalho como motorista de aplicativo. Confira!]]>